quarta-feira, 17 de dezembro de 2008

Poesia: VOLTO LOGO

Esta poesia foi escrita em 2001, e por algum motivo, é a preferida do meu filho. Tanto que ele postou em seu blog de contos A Lua Mortal. Quem quiser conferir o blog dele, o endereço é:

http://luamortal.blogspot.com/

E com vocês, a poesia:


VOLTO LOGO

Um abraço
Um beijo
Uma despedida
Alguém partindo
Mas tinha que ser você
Tinha que ser você a partir
Não podia ser outro?
Tinha que ser você?
Me pergunto
No meu egoísmo
Me lamento
Me desespero
Choro
Me angustio
Como pôde?
Como pôde partir sem mim?
Tu que és a razão da minha vida
Grito, mas tu não me ouves mais
Chamo teu nome e te pergunto
Te pergunto outra vez
Por que foste meu amor?
Por que foste sem mim?
Então tento me afastar
Mas não consigo
Sozinha, eu não consigo
Então fico, é difícil
Então aos poucos
Bem devagar, vou me afastando
Passo a passo, lentamente
Eu vou indo, paro, olho
E num último olhar desesperado
Pra tua tumba gelada
Te prometo
Volto logo.

Um comentário:

  1. Rita Maria Felix da Silva20 de dezembro de 2008 17:26

    Ana Flower,

    Que linda poesia!
    Gostei muito.
    Conheci-a através de seu filho.
    Você escreve boas poesias. Precisa se divulgar mais.
    Se desejar vir para o www.taverna.xpg.com.br
    Seção Contos e Poesia, onde Mário também está
    será bem-vinda com suas poesias.
    Beijos
    Rita

    ResponderExcluir